terça-feira, 4 de maio de 2010

Algumas dicas úteis

Seguem abaixo algumas situações básicas do nosso português que normalmente geram dúvidas. É bom ficarmos atentos a alguns detalhes, pois tratam-se de equívocos muito frequentes no cotidiano de grande parte da população.

Vale lembrar que a linguagem virtual (usada em chats, MSN, orkut etc.) tem contribuído (e muito) para a desconstrução do bom português, principalmente do português escrito. Vamos ficar atentos e não nos deixarmos levar por essas influências, que podem nos fazer "desaprender" muitas coisas em relação ao nosso idioma.

Então, vamos lá!

1. O verbo haver no sentido de existir não vai para o plural

Exemplos:

Houve problemas no desembarque dos passageiros.

Sempre houve brincadeiras diferenciadas nesta escola.

Observação: se fosse usado o verbo existir, este, sim, iria para o plural.

2. Nada haver ou nada a ver?

Não faz nenhum sentido escrever nada haver quando a intenção é dizer que uma coisa não tem relação com outra, que não diz respeito a outra. Neste caso, usa-se nada a ver.

Exemplo:

Esse assunto não tem nada a ver com o que estávamos conversando.

Observação: em Portugal, onde haver também é sinônimo de receber, se fala ter a haver. Mas a expressão não é usual aqui no Brasil.

3. Meio dia e meio ou meio dia e meia?

Meio dia e meio não faz muito sentido. Seria o mesmo que dizer um dia inteiro, já que meio dia mais meio é igual a um dia (não riam da minha explicação!). Já meio dia e meia significa que é meio dia mais meia hora, que está subentendida na expressão. Portanto, o correto é usar meio dia e meia.

4. Meio ou meia?

Não se fala ou escreve, por exemplo: "A maçã está meia verde". Esse meia dá ideia de metade. O correto seria "A maçã está meio verde", que significa que a maçã está um pouco verde, ou mais ou menos verde. Se houver dúvidas, é só substituir a palavra meio ou meia por metade ou mais ou menos, e ver o que encaixa melhor na estrutura da frase.

Exemplos:

Junte meia medida de leite aos outros ingredientes. (meia = metade)

A mãe de Joana estava meio preocupada hoje. (meio = um pouco, mais ou menos)

5. Nenhum e nem um

Nenhum é um pronome indefinido e significa nulo, inexistente. Já nem um é uma sequência formada por nem (advérbio) e um (numeral), e significa nem sequer um, nem mesmo um.

Exemplos:

Não havia nenhuma pessoa lá quando cheguei.

Não gostei nem um pouco disso.

Um comentário:

Rachel Chagas disse...

Aqui, graças a Deus, eu só tinha dúvidas quanto a primeira dica. O resto eu já tinha noção (viu? Não fui pra escola só comer merenda não... uahauhauahu)...
No exemplo 3, eu ri foi de você pedindo pra gente não rir da sua explicação... hauahuahuahuah
ficou muito fofa a explicação com essa observação...!!!