terça-feira, 8 de junho de 2010

Análise Sintática - Noções Gerais

Conforme foi dito aqui no último post, fiquei de abordar sobre análise sintática, esse assunto tão "temido" da nossa língua portuguesa. Mas, apesar dessa má fama, a análise sintática não é nenhum bicho de sete cabeças.
Quando a análise sintática é aprendida através de uma explicação mais simplificada (e não decorada, como muitos tentam fazer), não há grandes dificuldades. Por isso, vamos por partes. A intenção é abordar o assunto por capítulos, que serão postados sequencialmente, de forma a facilitar o aprendizado.

Em linhas gerais, a análise sintática encarrega-se de examinar, classificar e reconhecer as estruturas da sintaxe, que são os períodos, as orações e os termos das orações. A análise sintática segue uma sequência lógica: o período é decomposto em orações, as orações separadas em sujeito e predicado, e estes são analisados.
.
Termos Básicos

Os termos básicos formam a estrutura do todo. Uma frase é todo trecho que possui sentido. Oração é uma frase, ou parte de uma frase que possui estrutura sintática completa ou quase completa. Em uma frase, pode existir uma ou mais orações. Existem vários tipos de orações, e estas são classificadas de acordo com sua função sintática na frase. Se uma oração depende da outra, chamamos uma de "principal" e a outra de "subordinada". Se uma não depender da outra, chamamos de "coordenada". O período é classificado de acordo com a quantidade de orações que há na frase. Se houver apenas uma oração, o período é simples; se houver mais de uma, ele é composto.  Exemplos:

Chove forte. (uma oração e período simples)

Chove forte,/ mas eu trouxe meu guarda-chuva. (duas orações: a primeira é a principal e, ao mesmo tempo, coordenada; a segunda é subordinada; o período é composto)

Termos Essenciais

Os termos essenciais formam as partes mais importantes na frase: o sujeito e o predicado. Sujeito é "quem" ou "o que" realiza a ação. O predicado é o local onde ocorrem essas ações. Exemplos:
.
Eu fui ao mercado. (sujeito: eu)

Naiara e Estefani viajaram. (sujeito: Naiara e Estefani)

O violino custou caro. (sujeito: o violino)

Assim, concluímos que os sujeitos das frases são: "eu", "Naiara e Estefani" e "o violino". "Fui ao mercado", "viajaram" e "custou caro" são predicados.

Existem vários tipos de sujeitos e predicados, assim como existem vários tipos de frases, orações e períodos, mas isso é assunto para outro post.

Espero que essa breve introdução esclareça alguns conceitos básicos e que suscite dúvidas, pois é com as dúvidas que temos a oportunidade de aprender mais profundamente a respeito de qualquer coisa.

Mandem suas dúvidas através dos comentários que falaremos sobre elas aqui no Ortografando.

Até mais!