segunda-feira, 19 de julho de 2010

Vem, vêm, veem, vêem, tem, têm - Para não confundir

Com o novo acordo ortográfico, que aboliu o uso do acento circunflexo em certas palavras com vogais duplicadas, surgiram algumas dúvidas e acabou por levar as pessoas ao uso de uma regra inadequada.
Para que o estudo dessa regra se torne mais clara, vamos separá-lo em dois tópicos:

1- Palavras terminadas em "oo", como enjôo, vôo, abençôo, magôo, perdôo, perdem o acento e passam a ser grafadas da seguinte forma: enjoo, voo, abençoo, magoo, perdoo.

2- Os verbos crer, dar, ler, ver, quando estiverem na terceira pessoa do plural do indicativo ou subjuntivo (e seus derivados), deixam de ser acentuadas.
Antes: crêem, dêem, vêem, lêem, descrêem, relêem, revêem.
Agora: creem, deem, veem, leem, descreem, releem, reveem.

Existem, porém, alguns equívocos ao aplicar as regras do segundo tópico. Vejo muitas pessoas confundindo a questão da acentuação dos verbos ter e vir e seus derivados. É importante lembrar que o acento não é mais empregado quando há a duplicação da vogal, o que não acontece na flexão dos verbos ter e vir. Por exemplo: Ele tem - Eles têm / Ele vem - Eles vêm (note que este último é o verbo "vir", e não o verbo "ver"). Nesses dois casos, não há a duplicação da vogal, portanto o acento permanece.
Os derivados desses verbos continuam inalterados:
Ele detém - Eles detêm / Ele intervém - Eles intervêm.

Prestando atenção a estas regras, não há mais como errar. Simplificando: lembre-se dos verbos crer, dar, ler e ver (e seus derivados), que na escola memorizávamos como "credelevê". Estes verbos duplicam as vogais e perdem o acento circunflexo. Os demais, continuam como estavam. Simples assim!

Até a próxima!